31 Maio, 2020 Sapien Livre 6Comment

No início desta semana vi uma matéria sobre a crise de saúde do corona vírus em que uma cidade importante do norte Brasil, apesar de possuir vagas em UTI e respiradores não estava conseguindo atender os pacientes que precisavam de leito. Depois de investir milhões na contratação de equipes médicas e respiradores, as unidades de UTI não funcionavam por falta de remédios de sedação.

Parece mentira, mas uma estruturado gigantesca não podia operar por falta de insumos básicos.  Isso me lembra a frase do escritor Nassin Taleb que afirma:

Você é tão forte quanto seu elo mais fraco.

Modernidade e Globalização

Quando estudava o ensino médio a globalização era algo muito discutido em sala de aula, naquela época a internet ainda era coisa só para grandes corporações e governos de primeiro mundo. No entanto o mundo que vivemos hoje já estava desenhado. Via-se a globalização como a solução para a troca de informações, produtos e serviços a ponto de dar visibilidade a qualquer pessoa e empresa no planeta.

Hoje ao olhar de forma retrospectiva percebo que esse fluxo sem fronteiras trouxe muitas oportunidades e desenvolvimento. No entanto aumentou ainda mais a diferença entre nações, e o pior, criou uma teia tão interligada que fazer o dever de casa não é suficiente. Momentos de pandemia (2020) como os de hoje são prova de que o modelo atual não é saudável. Não importa se você possui dinheiro, organização e responsabilidade. Vai depender de outra nação para salvar a vida de seus parentes.

A centralização da produção mundial, seja ela de produtos industrializados ou de insumos leva a uma dependência totalmente frágil entre nações. Qualquer falta de chuva em um país super produtor de alimentos leva a desabastecimento, aumento de preços e fome para os povos menos favorecidos. Precisamos com urgência repensar o consumo para um formato mais regional independente.

Redundância vs eficiência

A natureza sabe das coisas, não a toa nos deu dois pulmões, dois olhos entre outros órgãos que o organismo poderia funcionar com apenas um. Tudo que vemos na natureza hoje que sobreviveu a milhares de anos é robusto. Mas para a modernidade e em nome da eficiência quase tudo o que fazemos na atualidade opera no limite, sistemas totalmente frágeis. Os MBAs mais renomados do mundo pregam a eficiência, afinal o que tiver ocioso não passa de excesso, não é mesmo?

Então equipes são enxutas, construções são feitas para suportar exatamente o peso ao qual foi projetado. E mesmo aqueles feitos para suportar cargas de estresse como as construções que resistem a terremotos, estão limitadas ao último  evento de maior magnitude.

É assim que um evento raro faz todo estudo cientifico milimetricamente eficiente virar pó, a exemplo de Fukushima e outros muitos que foram surpreendidos com a força de algo nunca visto antes.

A eficiência faz o mundo ser mais perigoso na medida que não existe folga para variações repentinas e em maior grau que a média. Um sistema hospitalar com vagas estatisticamente eficiente não tem a menor chance diante de uma pandemia ou um terremoto.

A modernidade e a globalização nos trouxe eficiência e conforto, pena que está nos tornando cada vez mais frágeis.

Imagem por Ivana Divišová

6 thoughts on “Você é tão forte quanto seu elo mais fraco

    1. Sabe que isso é polêmica, pois o criador do conceito, Nassin Taleb, disse que não é. Ele acredita que pandemias são previsíveis.
      Existe uma idéia de cisne cinza, seria algo previsível quanto a ocorrência, porém imprevisível quanto a quando irá acontecer.

  1. Sapien Livre,

    Excelente post.

    “Precisamos com urgência repensar o consumo para um formato mais regional independente.”
    As estratégias atuais mostram-se realmente muito frágeis perante à pandemia. Não apenas em relação à produção em si, mas como você disse no início do post, ao gerenciamento adequado frente às necessidades. E infelizmente nesse quesito, o Brasil sempre fica muito aquém do esperado.

    Bem lembrada a frase de Nassin Taleb. No momento em que vivemos, pensar dessa forma, pode nos ajudar muito na mudança de atitudes, pois todos estamos vulneráveis.

    “A modernidade e a globalização nos trouxe eficiência e conforto, pena que está nos tornando cada vez mais frágeis.”
    São em momentos como o atual que a incoerência da humanidade é relevada de forma intensa e desconcertante.

    Boa semana,

    1. Olá S.H.

      Obrigado por enriquecer o post com seu comentário cheio de informações coerentes. Realmente penso que nosso modelo de vida em sociedade precisa ser repensado para não entrar em total colapso. Como diz uma amiga minha, ou aprendemos pelo amor ou terá que ser pela dor.

      Bjos

    1. Ola Poupador,tudo bem?

      Obrigado amigo, espero sua reflexão sobre o assunto ajude em tomada de decisões futuras.

      Abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *