14 Dezembro, 2018 Sapien Livre 4Comment

Eu sempre tive uma certa vergonha de admitir que sou preguiçoso. Este não é um adjetivo que costuma ser visto com bons olhos. Se você perguntar a qualquer pessoa quais são as qualidades de um bom líder, terá respostas do tipo:

Um bom líder deve ser inteligente, justo, incansável, super trabalhador, motivador, criativo e corajoso. Porém o que algumas pesquisas vem apontando é o que eu já suspeitava ( por observação ), os melhores lideres são preguiçosos e inteligentes.

PREGUIÇOSO E INTELIGENTE – O LÍDER POR NATUREZA

Primeiro precisamos entender que em todas as corporações temos 4 tipos diferentes de pessoas:

Estupido e preguiçoso  –  Este é o grupo que representa 90% da massa trabalhadora. São pessoas normais, sem nenhuma habilidade em destaque. É a galera que trabalha duro, os chamados chão de fabrica. São as pessoas utilizadas para as tarefas repetitivas que não exigem pensar muito, mas nem por isso deixam de ser importantes.

Estupido e trabalhador –  Na minha opinião é o pior perfil de trabalhador, pois não existe nada mais perigoso do que um incompetente proativo. Apesar de ser alguém que está sempre disposto, este perfil de pessoa costuma mais atrapalhar que ajudar. É o tipo de gente que insiste no erro e não costuma dar ouvido para as outras pessoas, muito menos reconhecer que estava errado.

*Entenda a palavra estupida como “comum”.


Escolho uma pessoa preguiçosa pra fazer um trabalho pesado. Principalmente porque uma pessoa preguiçosa vai encontrar uma forma simples de resolver o problema.” Bill Gates

Inteligente e Trabalhador  – Este é o perfil ainda idealizado por toda a sociedade como o melhor líder. Um trabalhador incansável, combina muito com a frase que ficou famosa no filme Tropa de Elite  – “Missão dada é missão cumprida”. Para esse perfil não tem tempo ruim, pode ser o que for, ele vai executar com perfeição. São ótimos para gerenciar equipes, principalmente as menos sênior, São bons para ensinar dar total apoio e assistência.

Preguiça

Preguiçoso e Inteligente –  De acordo com Hammerstein-Equord, este é o perfil ideal de um líder. São pessoas que possuem a combinação perfeita de inteligência e sabedoria, porém são preguiçosos o suficiente para delegar atividades, confiar nas pessoas e ter a coragem para assumir riscos. Possuem o perfil ideal para inovação e estimular equipes, pois não aceitam assumir toda a responsabilidade de um projeto. 

Totalmente descentralizadores permitem que os liderados se fortaleçam e tomem o projeto como seus. Questionadores por natureza detestam atividades improdutivas como reuniões, papeladas e burocracia. Valorizam o resultado em relação ao esforço. 

Eles não estão muito interessados em crescer na carreira o que os torna mais corajosos para inovar, tentar coisas diferentes e até mesmo desafiar o status quo na organização, eles não tem medo de irritar e desafiar seus superiores. 

 

DEVO AGORA PROCURAR SER PREGUIÇOSO?

Obvio que não, eu particularmente acredito que quem é inteligente e trabalhador por natureza fica terrivelmente incomodado com a ascensão de um preguiçoso.

Principalmente porque é esforçado, dá o sangue pela empresa e parece muito injusto ser trocado por alguém preguiçoso. Este é o problema de nossa sociedade, premiar o esforço e não o resultado. 

Frases famosas do tipo ” Deus ajuda quem cedo madruga” não são mais significado de ascensão na carreira pois acabam por ocultar as qualidades de quem opta por pensar em solução ao invés de por a mão na massa.

Claro que existe lugar para todos os tipos de pessoas nas empresas e todas elas tem sua importância. Mas a próxima vez que for chamar alguém de preguiçoso, pense bem, pois pode ser que esteja falando isso para seu futuro chefe.

E você o que acha? Se identifica com esse tipo de liderança?

Imagens por RoyBuri e Lohrelei
Este texto foi inspirado pelo artigo escrito no site Farnam Street.com

Posts Relacionados

4 thoughts on “UM CULTO A PREGUIÇA

  1. Poxa, eu me ví neste artigo. Me considero bastante criativo e, ao mesmo tempo, me corrói por dentro ver atividades serem suadas para serem concluídas e já logo penso em como realizá-la de uma forma mais fluída e rápida, porque poxa (novamente rs) cornojob ninguém merece rs

    1. “cornojob” rsrsr…nunca tinha visto essa expressão. Mas é isso ai… precisamos valorizar o resultado e não apenas o esforço.

  2. Hahahahahaha me identifiquei muito. Sempre me perguntei oque havia de “errado” comigo, pq me esforço menos que meus colegas e tenho ótimos resultados, além de não perder tempo com as tarefas.
    Não tenho nenhuma intenção de ser chefe, o estresse não compensa o dinheiro, mas gosto muito de ajudar os outros a resolverem os problemas simples que eles acham complicadíssimos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *