9 Outubro, 2019 Sapien Livre 0Comment

Não sei em que momento eu me encontrei com o minimalismo ou o minimalismo se encontrou comigo. Na verdade eu nem me considero minimalista, não gosto dessas definições em que colocam as pessoas em caixas.

A gente se define de alguma forma e depois precismos nos autoafirmar com posturas e atitudes que as vezes nem queremos. Por isso apenas gosto de simplificar a vida, sem nenhuma definição especifica.

Como simplificar sua vida

Uma das coisas que mais vejo quando analiso a vida financeira das pessoas é o engessamento do orçamento em que se colocam por causa das escolhas que adotam como modelo e estilo de vida.

Uma vida simplificada pode ser diferente de pessoa para pessoa, o que vou exemplificar aqui não precisa ser seguido ao pé da letra, mas com certeza ajuda a ter maior flexibilidade e por consequência… escolhas.

1- Determine o que é importante para você

Parece uma coisa óbvia, mas este é um exercício muito difícil de realizar. Tanto que se for observar, boa parte das coisas que fazemos não são realmente importantes. Determinar o que é importante nos dá foco e ajuda a eliminar tudo o que é apenas ruido ocupando nosso tempo, finanças e saúde.

2- Automatize algumas decisões

Uma das aplicações da psicologia econômica é ajudar as pessoas a tomarem decisões mais racionais. No entanto já se comprovou que nós não temos muita habilidade para lidar com os mais diferentes vieses comportamentais existentes.

Não importa se você é a pessoa mais racional do mundo ou se entrega às emoções. Todos nós estamos sujeitos a sermos traídos por nós mesmos e fazer escolhas erradas. Automatizar decisões ajuda a nos proteger de nós mesmos. Neste caso, vale agendar e criar mecanismos para pagamento de contas, aporte em investimentos e decisões de compras, assim como também, fazer acompanhamento periódico do andamento de sua vida financeira.

3- Não tenha dívidas

Como já escrevi neste post, a dívida é uma das formas mais efetivas para fragilizar pessoas. Possuir dívidas traz, além de consequências financeiras negativas como o pagamento de juros, ela estressa, deixa a gestão das finanças mais difícil pois é necessário lidar previsão de situações futuras. Além disso prejudica o sono, humor, relacionamentos e a saúde física e psicológica das pessoas.

4- Tenha um orçamento

Aquele papo chato de controlar o que ganha e o que gasta não é conversa fiada. É muito importante pois o que não se mede não é possível controlar. Um orçamento ajuda a responder as perguntas sobre o que é importante para você. Afinal de contas não cabe tudo que desejamos em um orçamento, precisamos fazer escolhas.

5- Procure possuir menos coisas

Você deseja as coisas, trabalha para juntar dinheiro, compra, depois precisa manter, consertar, limpar, repor e quando não tiver mais uso precisa iniciar o processo tudo de novo. Você começa possuindo as coisa e depois as coisas passam a possuir você.

Quanto mais posses mais preocupação. São inúmeros os artigos que já escrevi abordando esse assunto. Leia mais sobre isso nos artigos abaixo:

Compre Liberdade, alugue o resto

Minimalismo

O problema de ser dono

Imagem por AmuSe – Pixabay

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *