25 Outubro, 2017 Sapien Livre 0Comment

Começar a fazer investimentos antes de criar uma reserva para emergência é o mesmo que pular de paraquedas sem a certeza que possui um paraquedas nas costas.

RESERVA DE EMERGÊNCIA

A reserva é tão importante para um investidor que não é possível admitir pensar em qualquer estratégia de investimentos e independência financeira se este item não estiver muito bem estabelecido.

Como o nome já diz, a reserva para emergência serve para te dar uma garantia de que, caso algo saia do normal ( o normal é as coisas saírem do normal em algum momento) ela irá te proteger minimamente por um determinado período. É como aquele casaco que nossa mãe insistia em nos fazer levar em dias que, aparentemente, seriam quentes ou o guarda-chuva que carregamos mesmo em dias sem expectativa de chuva.

A existência de uma reserva financeira para emergências evitará que você faça dívidas desnecessárias ou recorra a empréstimos e pagamento de juros.

Imagine a seguinte situação… O que aconteceria se você perdesse sua renda por 6 meses, ou menos mal, se sua renda caísse pela metade durante o próximo ano.

Como você passaria por todo esse período? Teria alguma dificuldade para honrar com seus compromisso financeiros? Teria de recorrer a empréstimos ou teria de escolher a quem deveria deixar de pagar? Venderia algum bem para cobrir os custos?

Não é somente o valor em dinheiro, mas também todo sentimento ruim, brigas, perda de saúde entre outros males que acompanham uma pessoa quando algo deste tipo acontece e não estamos preparados.

COISAS RUINS ACONTECEM PARA PESSOAS BOAS

Não sabemos o que vai acontecer e é impossível prever o futuro. Não dá para saber para onde vai a taxa de juros quem vai falir ou qual será  a cagada do próximo presidente e sua equipe econômica, quem disser que sabe está mentindo. Mas sabemos onde estamos frágeis e com essa informação trabalhar para reduzir e se proteger dessa fragilidade.

Imagine uma situação de caos, terremoto, tsunami, uma crise politica sem precedentes.

Esses acontecimentos não temos como prever, mas sabemos que uma família que não possui dívidas, com estoque de alimentos e água, além de alguma reserva financeira, passará por esses eventos com muito mais segurança do que uma família endividada e sem nenhuma provisão de recursos.

A reserva para emergência serve exatamente para garantir certa segurança ( Nada é 100% seguro) que lhe permite respirar por conta própria em períodos de sufoco.

Agora me pergunta… Qual o valor necessário papai?

Imprevistos Acontecem

A maioria dos especialistas recomendam que possua o mínimo de 6 meses de sua renda, caso tenha uma renda fixa ou de 12 meses caso sua renda seja variável.

Minha opinião é que 12 meses de suas despesas/custos mensais é suficiente. Observe que eu coloquei “despesa” e não renda. Acredito que os leitores deste blog não usam toda sua receita com o pagamento de despesas mensais, desta forma, o calculo deve ser feito sobre aquilo que você precisa para manter sua qualidade de vida durante o período.

Exemplo – Se você ganha 5 mil e tem despesa mensal de 3 mil. Seu calculo para reserva de emergência deve ser 3*6= 18. Ou seja, precisa de 18 mil como reserva de emergência.

Oi?!! Como é que é? Tenho que ter R$18 mil só para emergência e nem sequer comecei a investir?

A resposta é sim, e esse é o valor mínimo. Lembre-se disso.

Na verdade, esse valor já deve ser investido, porém terá critérios de investimento um pouco diferente do que sua carteira de investimentos. Para reserva de emergência o principal critério a ser observado é a Liquidez.  – Tá, não sabe o que é liquidez, né ? Vamos lá…

ONDE DEIXAR SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Todo investimento deve ser observado 3 critérios, que são eles:

1 – Rentabilidade – Quanto o dinheiro rende em determinado período de tempo.

2 – Risco – Corresponde a possibilidade de perda do valor investido. Esse, na maioria das vezes está atrelado a taxa de retorno esperada pelo investimento. Geralmente, quanto maior a expectativa de rentabilidade, maior o risco de perda. ( Isto não é totalmente verdade e será discutido em outro post.)

3 – Liquidez – É o que determina o tempo de fazer um ativo virar dinheiro, sem perdas significativas. Quando mais rápido puder resgatar, mais líquido é o investimento.

Se tratando de reserva para emergência, a liquidez é de suma importância pois emergências não podem esperar, precisam ser atendidas de imediato, ou quase que de imediato.

Além da liquidez, é necessário observar que o valor deve ser mantido em um investimento seguro e conservador. A rentabilidade, que geralmente é o primeiro critério observado pela maioria dos investidores, deverá ser o último filtro.

Resumindo

  • Mínimo de 6 meses de despesas; ( mais seguro 12 meses)

  • Liquidez imediata sem perdas;

  • Investido em algo conservador e seguro;

  • Maior rentabilidade como último critério.

Com essas características só renda fixa, renda variável fica de fora neste caso.

E onde alocar o dinheiro?

Minha resposta é… depende. Sim, depende de quanto é o valor a ser mantido na reserva para emergência.

Valores pequenos, como o do exemplo, aconselho a dividir um pouco na velha e conhecida Poupança. A poupança, apesar de baixa rentabilidade, tem liquidez quase que imediata e para quem tem pouco dinheiro não deve ser desprezada. Outra parte pode ser alocado em titulo do Tesouro Direto, somente o título SELIC.

O Tesouro Direto, apesar de possuir boa liquidez, ainda precisam de pelo menos ( dia + 1) para serem liquidados e em momentos de turbulência o mercado fecha impossibilitando a venda naquele momento.

Agora se o valor for mais alto e você possui acesso a produtos financeiros mais sofisticados. Como CDBs de liquides diária, fundos DI, esse é o caminho. Só não se esqueça que a rentabilidade é só o 3º filtro e a liquidez e segurança são essenciais.

A grande ironia disso é que na área do dinheiro e da beleza, as maiores e melhores oportunidades são dadas a quem não precisa.

RESERVA DE EMERGÊNCIA OU RESERVA DE OPORTUNIDADE

Sabe a parte boa da reserva para emergência? Ela também pode ser utilizada para aproveitar oportunidades de momento. Como por exemplo para fazer uma compra que já estava programada para o final do ano, mas que de repente, acontece uma promoção de momento oferecendo um bom desconto.

Uma oportunidade momentânea que não irá se repetir outra vez. Então nestes casos, é possível utilizar parte da reserva de emergência e efetuar a compra com desconto. Depois é só repor o valor e fica tudo certo. Lembre-se, dinheiro economizado também é dinheiro ganho. LEMBRE-SE QUE A REPOSIÇÃO DA RESERVA DEVE SER RÁPIDA E NUNCA FIQUE 100% DESPROTEGIDO.

Em fim, a reserva para emergência é uma ferramenta essencial que te possibilita começar a pensar como um investidor e dá maior segurança para sua tomada de decisão futura. Como também, lhe possibilita iniciar no exercício e pesquisa de produtos e serviços de investimentos.

Disclaimer – Eu não sou um profissional de finanças e nem pretendo ser. Entenda que você é responsável por seus investimentos e decisões. Sou apenas um apaixonado por finanças  pessoais e minhas opiniões e escolhas são particulares a minha filosofia e valores. Em outras palavras, se fizer cagada com seu dinheiro não me culpe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *