20 Junho, 2020 Sapien Livre 2Comment

Tem um filme famoso da década de 90 chamado Proposta Indecente, ele retrata a história de um casal que passava por dificuldades financeiras e resolvem tentar a sorte em Vegas, não ganham nada, mas recebem uma proposta indecente de um milionário que oferece dinheiro para dormir com a mulher. Eles aceitam a proposta, mas acabam se separando depois do ocorrido.

Você acredita que todo mundo tem seu preço?

No clássico livro Pai Rico Pai Pobre, kiyosaki fala que todas as pessoas tem um preço. Isso porque elas são eternamente movidas por duas emoções, o medo e a ambição.

A primeira emoção a aflorar é o medo de não ter dinheiro, por isso trabalham com afinco, buscam melhorar a renda e ter melhores salários. Quando conseguem o salário vem a ambição e o desejo que as levam a vislumbrar as maravilhas que poderão fazer com o dinheiro. E esse é o padrão tão famoso que ficou conhecido como a corrida dos Ratos.

“Acordar, ir para o trabalho, pagar as contas, acordar, ir para o trabalho, pagar as contas… Ofereça-lhes mais dinheiro e elas continuarão o ciclo, aumentando também as despesas. É a isso que chamo de Corrida dos Ratos.”  – Robert T. Kiyosaki

Eu fico impressionado como algumas pessoas tem o poder de simplificar questões tão complexas como essa, não é a toa que Kiyosaki vendeu tantos livros.

Como já falei neste artigo aqui, é um mito acreditar que dinheiro traz segurança, mas é exatamente o medo que faz as pessoas entrarem na corrida dos ratos e permanecer nela pelo resto da vida, Até mesmo as pessoas ricas acumulam milhões em função do medo. Neste caso, depois de acumular muita grana tem medo de perder, e quanto mais acumulam, o medo aumenta.

E qual solução? Já que o medo e a ambição são sentimentos naturais não temos como extingui-los de nossas vidas, os seres humanos são movidos por emoção, mesmo a pessoa mais racional do mundo tem a emoção no comando.

A razão é escrava da emoção e existe para racionalizar a experiência emocional  ( BION, 1970)

Neste sentido é a observação da emoção, a consciência dos sentimentos que ela produz e as consequências que  devem ser o principal objeto de observação. Já que todos nós temos um preço, como não cair em armadilhas como a que o casal do filme caiu? Como nos antecipar a tais emoções onde a ganância nos cega das consequências futuras?

Isso vale para dinheiro, relacionamentos e a vida em geral. Como disse Sócrates a mais de dois mil e quinhentos anos…“Conheça a ti mesmo e conhecerás o universo e os deuses”.

Imagem por Nutze meine Bilder respektvoll – Alexas Fotos

 


2 thoughts on “Qual o seu preço?

  1. Sapien Livre,

    Quanto mais dinheiro, mais compras. Quanto mais compras, mais dinheiro será necessário… Mas no final das contas, quem gosta realmente de fazer parte da Corrida de Ratos?
    Ninguém! Ou quase ninguém.

    E quantos têm consciência e disposição para tentar mudar tudo isso? De qualquer forma, não é fácil mudar, pois além de estarmos acostumados com esse “modus operandi”, as cobranças sempre existem, além dos apelos do marketing.
    Ao mesmo tempo, há tanto conteúdo bom na internet sobre o que realmente vale a pena, sobre o quão prejudicial pode ser o consumismo, etc. Há tanta coisa útil para reflexão nesse sentido! Basta se interessar. Como eu disse, não é fácil. Mas é possível.

    Eu também acho incrível como essa questão do trabalho/consumo é reduzida de forma tão impressionante.

    O livro Pai Rico, Pai Pobre é excelente. Um dos melhores que já li.

    Boa semana!

    1. Olá S.H.

      Obrigado por enriquecer o post com seu comentário. Fico muito feliz quando pessoas influentes como você colaboram com a discussão.
      Sair da corrida dos ratos é difícil, se não tiver consciência então? Quase impossível. No mais, cabe a nós ajudar as pessoas com informação e orientação.
      Bjos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *