8 Outubro, 2017 Sapien Livre 2Comment

Entenda a diferença entre padrão de vida (estilo de vida) com qualidade de vida e busque um equilíbrio saudável.

PADRÃO DE VIDA NÃO TEM NADA A VER COM FELICIDADE

Qual o padrão de vida você quer levar? Você está confortável com seu estilo de vida atual? Gostaria de viajar mais, ter um carro melhor, um colégio melhor para os filhos?

Todo mundo gostaria ter mais conforto e luxo, porém padrão de vida não está relacionado com qualidade de vida. 

É muito importante ter definido estes dois conceitos, padrão de vida, que geralmente as pessoas tentam manter alto para se mostrarem como bem-sucedidas (estilo de vida), não necessariamente traz qualidade de vida.

O executivo que possui um alto salário, carro importado, um apartamento bem avaliado, crianças no colégio particular e esbanja em roupas e presentes caros. Trabalha como um louco, muitas vezes nem sequer vê a família durante a semana, vive estressado e gasta boa parte do seu dinheiro com terapia.

Este executivo não tem melhor qualidade de vida que um pescador, que sai para pescar bem cedinho e antes do horário do almoço já está em casa, faz a refeição com a família, brinca com os filhos, passa a tarde com a esposa e joga bola com os colegas a noite, além de aproveitar todas as beneficias de um lugar naturalmente bonito como o litoral brasileiro.

Ele provavelmente gostaria de ter um salário como o do executivo, quem sabe também as mesmas posses. Mas, com certeza, não trocaria um minuto da sua vida se conhecesse a rotina que o executivo se sujeita passar para pagar um financiamento de imóvel a perder de vida, carros caros e manter uma vida de aparência para a sociedade (Padrão de consumo).

Entendeu a diferença entre padrão e qualidade de vida?

VIVA COM O QUE POSSUI

Não é problema ter um alto padrão de vida ou querer melhorar o que já tem, o problema é querer viver um estilo de vida no limite ou superior ao que sua renda permite.

Assim que recebe um aumento, automaticamente eleva o consumo, se tornando um indivíduo frágil, pois qualquer perda de renda comprometerá de imediato sua vida.

Além disso, ao não relacionar estilo de vida com qualidade de vida acaba se frustrando, já que, mesmo com todo esforço para ganhar mais dinheiro, não vê mudanças em seu patrimônio, na verdade, cada dia sente a necessidade de ganhar mais.

Consumo

CORRIDA DOS RATOS

Como está descontente tenta compensar essa frustração comprando mais coisas, por consequência precisa trabalhar mais, trabalhando mais, sente a necessidade de recompensar o esforço gastando mais ainda com coisas estúpidas que mal irá se lembrar no próximo mês, fazendo disso a famosa corrida dos ratos.

Este é um padrão que aprisiona, nos deixa refém de nós próprios. Quando se trata de padrão de vida é importante encontrar um meio termo onde aquilo que se deseja e o que se tem seja suficientemente capaz de ser mantido pela sua renda atual, e além disso, não comprometa sua renda futura.

Por isso  é muito importante o autoconhecimento. Não se deve aumentar seu padrão antes de aumentar sua capacidade de gerar renda e ter muito bem definido que aumentar o estilo de vida, muitas vezes, vai resultar em reduzir sua qualidade de vida.

O PROBLEMA NÃO É A FALTA DE DINHEIRO

A maioria das pessoas culpam a falta de dinheiro pela má qualidade de vida que levam, pelo estresse que passam ou pela falta de saúde e tempo. Mas pense comigo, o quê você faria se sua renda caísse em 20%? Com certeza pensaria nas coisas mais básicas para manter e as demais deixaria de gastar, certo?

Nem por isso a vida acabaria, sofreria um desconforto momentâneo até conseguir se adaptar a nova realidade. Além disso, viver abaixo das suas possibilidades é essencial para quem quer ter tranquilidade futura.

Quem consegue viver e ser feliz com menos do que poderia, tem a segurança e tranquilidade de não ser afetado, caso por algum motivo, veja acometido por algum imprevisto (pode acreditar, uma hora vai acontecer).

A mesma pergunta deve ser feita de forma oposta. O que você faria se visse seus rendimentos crescerem em 20%?

Para a maioria das pessoas ( Não as que leem este site) este seria um bom motivo para aumentar automaticamente suas despesas, e assim, fazer esse aumento ser anulado já no próximo mês. Não é isso?

Descubra o que realmente te traz satisfação. Direcione seu dinheiro para viver experiências e momentos que te faz feliz e lembre-se…

Qualquer coisa que comprar que possa tirar liberdade deve ser evitada, ou melhor, deve ser eliminada e qualquer dinheiro gasto que não te faz feliz é desperdício”.

Neste caso, deixo a pergunta para que reflita – O que realmente te faz feliz?

2 thoughts on “NÃO SEJA TONTO, PADRÃO DE VIDA NÃO TEM NADA A VER COM FELICIDADE

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *