4 Novembro, 2019 Sapien Livre 0Comment

De um lado temos o investidor preguiçoso que não se interessa em aprender sobre investimentos, que não se empenha em saber como investir e mesmo assim, deseja continuar tendo os mesmos rendimentos que tinha anos atrás com a renda fixa. De outro lado temos a cultura da especulação que quer enriquecer do dia para a noite sem muito esforço. Estas são as duas faces da mesma moeda.

O Investidor preguiçoso e a cultura de especulação

A pouco menos de quatro anos atrás tínhamos juros na casa dos quatorze por cento, isso significa que em cinco anos, sem fazer nenhum esforço, era possível dobrar o valor do investimento, claro que precisamos considerar a inflação na conta, mas, mesmo assim, eram rendimentos de fazer inveja para muito gestor de fundo em renda variável.

Agora nós temos milhões de órfãos dos juros altos que não tem a menor a ideia do que fazer neste novo cenário de juros baixos, afinal de contas nunca fizeram nada além de depositar o dinheiro no banco e esperar. Pessoas rentistas são e serão as mais prejudicadas. Imagine alguém que fez todo seu planejamento em pós fixados considerando juros na casa dos seis por cento e hoje estão vendo os rendimentos próximos de zero considerando inflação.

É muito importante para todo investidor aprender, antes de buscar investimentos mais sofisticados, o básico do mundo dos investimentos para compreender como isso influência em nossas vidas, seja no curto, e principalmente, no longo prazo.

Tenho recebido constantes perguntas de amigos sobre como investir ou por onde começar na renda variável, mas infelizmente o perfil da maioria destas pessoas é de rentista, sem conhecimento e sem o menor preparo para ingressar na renda variável. É frustrante, mas sempre preciso dizer que precisam antes estudar o mínimo possível para iniciar os investimentos em renda variável.

Por outro lado temos investidores sem preparo entrando na renda variável. Para se ter uma ideia, em menos de dois anos quase que dobrou o número de CPFs na Bolsa de Valores. Essa migração apesar de positiva, não deixa de ser preocupante pois quando o mercado virar, quantos destes estarão preparados para ver uma redução de trinta a quarenta por cento do seu patrimônio em um único ano?

Se olharmos de uma forma ainda mais profunda observaremos que a maioria das pessoas que estão na bolsa tem visão especulativa sobre o mercado, infelizmente criou-se uma cultura de acreditar que bolsa é cassino, o que torna qualquer movimento muito perigoso já que em mercado de alta todo mundo se considera preparado.

Mais do que nunca, em um mundo de juros baixos, continuo acreditando que ações pagadoras de dividendos, junto aos fundos de investimentos imobiliários são as melhores formas de obter renda e ainda ganho de capital com a valorização do mercado no longo prazo.

O problema é que se faz necessário ter, além de conhecimento, paciência. Coisas que não costumam fazer parte das habilidades dos investidores órfãos da renda fixa.

Disclaimer – Eu não sou um analista/assessor de investimentos e nem pretendo ser, entenda que você é responsável por seus investimentos e decisões. Sou apenas um apaixonado por finanças  pessoais e minhas opiniões e escolhas são particulares a minha filosofia e valores. Em outras palavras, se fizer cagada com seu dinheiro não me culpe.

Imagem de capa por quinntheislander-1139623/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *