1 Fevereiro, 2019 Sapien Livre 0Comment

Costumeiramente vejo discussões sobre definições e conceitos do que é minimalismo. Com tantas opiniões e ideias diferentes sobre um assunto, estou longe de me atrever a colocar uma definição específica.

Eu, particularmente, tive meu encontro com o minimalismo de forma involuntária. Penso que as formas como vivo e me relaciono com o mundo me fez cruzar com esse conceito e não o oposto. O minimalismo se tornou uma forma simples de traduzir para as pessoas como conduzo minha vida.

Assim como podem surgir ideias iguais em diferentes lugares sem que os autores tivessem tido qualquer contato, eu me vi envolvido com essa filosofia sem ter percebido.

Poderia dizer também que a filosofia de Epicuro ou a dos Estoicos seriam, de fato, as primeiras a colocar a suficiência como ideal de vida feliz. Assim como também a Frugalidade, que hoje recebeu uma conotação diferente do original, poderia também passar uma ideia de minimalismo. Neste caso, muitos irão discordar e achar até absurdo a comparação.


“Quem busca resolver problemas financeiros apenas com dinheiro mata a criatividade. ” – Sapien Livre

Da mesma forma, o capital também se apropriou do conceito e criou um grande mercado de consumo onde podemos encontrar quase tudo para minimalistas “parecerem” minimalistas. O leque de produtos e serviços é imenso, vai de livros com dicas à empresas especializadas em decoração e lojas de roupas.

casa propria

QUALIDADE E UTILIDADE

Acho que onde todos concordam é sobre a necessidade de comprar itens de qualidade e que sejam realmente úteis. Neste caso não estamos falando de preço, você pode comprar itens caros, sofisticados e utiliza-lo por muitos anos.

Quando focamos na qualidade e utilidade, tendemos a ter maior atenção em gastar nosso dinheiro com mais sabedoria e consequentemente, nos sentimos mais satisfeitos com as aquisições.

No entanto, este conceito acaba por criar um outro dilema , geralmente (não é uma regra) produtos de maior qualidade são caros e pessoas de baixo poder aquisitivos podem sentir que o minimalismo é elitista, ou coisa para gente rica que gosta de se fazer de simples para ser “cool”.

Eu particularmente acho que independente da condição financeira o minimalismo é para todos, mesmo porque quem busca resolver problemas financeiros apenas com dinheiro mata a criatividade.

Para concluir, fazer uma definição simplista e fechada acaba inevitavelmente excluindo pessoas, por isso eu prefiro pensar que o minimalismo reflete a “consciência individual” sobre o que temos em relação ao que precisamos.

Leia também: 

Você sabe o que é minimalismo?

Minimalismo não é apologia a pobreza

Minimalista por opção ou necessidade?

Imagem por Ivanovgood – Pixabay

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *