Comportamento

Ninguém merece patrocinar a própria infelicidade

31 Março, 2021 Sapien Livre 6Comment

Essa frase, do título deste post, foi dita pelo professor Clóvis de Barros Filho. É impressionante como algumas pessoas conseguem traduzir em poucas palavras o que levamos, muitas vezes, anos para explicar.

Por um período da minha vida eu procurei apenas patrocinar minha infelicidade. Eu sempre gostei de viajar, das minhas férias, de happy hour, mal eu sabia que aquilo tudo não passava de fuga.

O fato de ter um trabalho que não gostava, uma vida que estava desalinhada com meus valores pessoais, era infeliz. Uma parte do dinheiro que eu gastava era utilizado como fuga, para fugir da minha insatisfação do dia a dia.

É importante também deixar claro que eu sabia que tudo aquilo era temporário, eu criei um plano, tinha prazo para realizar. Na maioria das vezes, as pessoas suportam coisas desagradáveis sem saber se aquilo terá um fim.

Quando se planeja viver em desequilíbrio por um período determinado de tempo, tudo fica mais fácil, pois aquilo tem prazo para acabar.  Então esse desalinhamento se torna, de certa forma, um potencializador para a busca e antecipação de seus objetivos. Foi o que aconteceu comigo.

Eu ainda amo viajar, ainda gosto muito de happy hour, mas não é mais fuga. Eu não preciso mais usar estes artifícios para patrocinar minha infelicidade.

Já parou para pensar sobre isso? Está patrocinando sua infelicidade, usando o dinheiro como fuga?

imagem por  pixabay

6 thoughts on “Ninguém merece patrocinar a própria infelicidade

  1. Sapien Livre,

    Muitas vezes as compras desnecessárias acabam se tornando um círculo vicioso sem fim, porém esse ciclo de insatisfação e “eu mereço comprar xxx” jamais será suficiente para que a vida realmente tenha sentido.

    Seguindo esse raciocínio, dá para perceber o quanto somos frágeis: algumas pequenas ilusões são capazes de proporcionar alguma motivação para continuar na “corrida de ratos” indefinidamente. Mas a vida não é – e não precisa – ser assim!

    Parabéns pelo post e por sua atitude em colocar uma data para encerrar o ciclo da vida em desequilíbrio.

    1. Oi Rosana, tudo bem?

      Bem isso que comentou. Eu passei um bom período da minha vida nessa corrida e, muitas vezes fazemos isso até de forma consciente.

      Obrigado pelas palavras.

  2. Faz tempo que eu não dou uma patrocinadinha =(

    Poxa, achei que essa frase era sua, ri demais qnd você tinha comentado ela hahahaha

    1. Isso é bom… Não está infeliz, não precisa virar um patrocinador.
      Goataria de ter sido eu, mas tenho que dar créditos para o autor.
      Abs

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *