20 Julho, 2020 Sapien Livre 10Comment

Essa frase do título do post, recentemente famosa pela música do cantor Emicida, na verdade é uma passagem bíblica (João 5:8) em que Jesus Cristo cura um homem paralítico com a ordem, levanta e anda.

O interessante dessa frase, tirando os conceitos religiosos que não discutiremos, é a chamada para a ação. É o tipo de frase de batalha, de revolta, de tomada de ação para uma virada, uma reviravolta, uma revolução.

Derrubar a ponte

Lembro que eu tinha uma insatisfação que não cabia dentro de mim, eu sofria todos os dias pela manhã para levantar e ir trabalhar, não que eu tivesse um emprego ruim, mas aquilo não me satisfazia em termos de valores pessoais e propósito.

Mas só foi diante de um acontecimento, em que por engano, recebi um e-mail onde estava sendo citado com muito desdém e falta de respeito por um cliente, que decidi, com toda força da minha alma, nunca mais passar por aquilo.

Foi naquele dia que derrubei as pontes, não tinha mais volta. O caminho para independência financeira passou a ser apenas a uma questão de quando, pois independente do que acontecesse eu chegaria ao meu objetivo. Foi a minha fúria, esta minha revolta que me tornou FIRE em apenas sete anos.

Já ouvi falar que as pessoas fazem transformação na vida por apenas dois caminhos, ou pelo amor ou pela dor. No meu caso foi a dor e sou muito grato por ter recebido aquele e-mail.

A revolta necessária para a mudança

Muito se fala de poupar, investir com qualidade e uma vida minimalista para a independência financeira, no entanto, acho que o principal ingrediente de uma vida FIRE é a revolta, a insatisfação que leva a ação de rompimento com o modelo de nossa cultura de consumo e vida em sociedade.

Essa é uma característica que vi em muitas pessoas estão na caminhada pela independência financeira que conheço.

Neste sentido, se você está buscando conhecimento sobre investimentos e renda passiva, entenda a insatisfação como um grande combustível para a mudança.

Assim como na passagem bíblica, é a ação que desencadeia o milagre e não o contrário. Sentir aquela rebeldia que nos faz ferver o sangue é o que proporciona sair da inércia e arregaçar as mangas, partir pra luta e, de forma decidida, romper com o modelo.

E você, comenta aqui. Qual foi o seu divisor de águas para uma mudança radical na sua vida?

imagem por ella_87 – pixabay

 


10 thoughts on “Então levanta e anda

  1. O divisor foi saber que era possível. Quando a ideia de receber sem trabalhar era irreal, isso jamais foi uma questão. Ver como possibilidade real deu um grande ímpeto para agir e ir acumulando patrimonio gerador de renda passiva. Ainda não alcancei minha meta FIRE, mas me vejo avançando muito bem para esta finalidade.

    1. Olá Onça,

      Esse processo de ver que possível e que podemos realizar é incrível. Acreditar em nós mesmos e seguir nessa caminha com quase todas as pessoas achando que somos loucos, diria que é para poucos bravos e corajosos (as).
      Bjos

  2. Sangue nos olhos! Excelente combustível, não tenho dúvidas.
    Há veículos a gasolina, álcool, gnv, eletricidade…
    Não tive um gatilho ou fui movido por revolta. A parte FI eu desejo desde que me entendo adulto e a RE tão logo descobri o conceito. Não odeio meus trabalhos, nunca tive situação traumática no trabalho e busco o Fire como nunca!
    Meu combustível é ter mais tempo pra aproveitar a jornada.
    Abraço

    1. Interessante saber que ao contrário da maioria das pessoas que gostam dos seus empregos, que nunca pensam em IF e muito menos RE, vc tem essas duas visões bem claras na sua vida. Penso q você é uma pessoa muito rara.
      Abraço!!

  3. Acho que estar preso nessa corrida de ratos e estar consciente de todo esse processo já tem sido o suficiente para gerar essa rebeldia (juntamente com todos as outras insatisfações que vão acumulando no dia a dia). Gostei muito do texto.

    Abração.

    1. Obrigado pelo seu comentário meu amigo. Realmente, só o fato de tomar consciência da corrida dos ratos nos cria uma certa revolta, um desejo de não fazer parte disso.
      Grande abraço.

  4. Compartilhamos da ideia do(a) colega Onça! Quando saímos da posição de espectador e nos tornamos players, entendemos que era só uma questão de fazer acontecer. Iniciamos nessa jornada recentemente, e os pequenos frutos já trazem uma motivação inexplicável! Rumo à FIRE!!!

    1. Parabéns colegas pela iniciativa e pela decisão de fazer acontecer. Como diz um comediante brasileiro : a vida é igual videogame, ou vc joga ou assiste jogar.
      Abraço

  5. A minha revolta foi ter que voltar a trabalhar depois do nascimento da minha primeira filha. Foi quando eu tive a certeza de que algo de muito errado estava acontecendo… eu queria ficar perto dela, e ela de mim, mas eu tinha que deixar a coisa mais preciosa da minha vida com pessoas que eu nunca tinha visto. Quando eu tiver tempo para ficar com ela (aos 65 anos de idade, na minha aposentadoria), ela já estaria grande, teria a própria vida dela. Isso com certeza foi um dos combustíveis, o meu fogo nos olhos!!! Beijos.

    1. Oi Yuka, tudo bem?

      Que bom que essa sua dor possibilitou uma revolução na sua vida. É engraçado que hoje podemos ser gratos por algo ruim, que aconteceu no passado, nos tornou pessoas melhores.
      Bjos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *