24 Abril, 2020 Sapien Livre 0Comment

Uma das primeiras coisas que escuto de pessoas sem a menor noção de planejamento financeiro (me refiro as pessoas que não estão em situação de vulnerabilidade social) é que não gastam muito, que se não fosse por conta de alguma despesa obrigatória poderiam fazer muito mais coisas e também investir.

Alguns colocam a culpa na família, na esposa ou no marido, outros já discorrem sobre os custos de manter uma criança. Também temos aqueles que falam que ganham muito pouco e por isso não sobra dinheiro. Enfim, já estou acostumado a ouvir as mais diversas desculpas. O engraçado é que essas desculpas costumam se repetir de pessoa para pessoa apenas com algumas variações.

 Apenas seja consciente

Tudo isso que descrevi não é para que sinta culpa ou se sinta mal. A culpa leva a pessoa a buscar estratégias de restrição excessivas de curto prazo que raramente surtem algum efeito duradouro. Assim como dietas extremamente restritivas somente levam as pessoas a ficarem doentes e depressivas.

Como descrito por Joe Dominguez e Vicki Robin: “Ser consciente significa que você se conscientiza do que está pensando e sentindo quando as coisas estão acontecendo”. Só isso, não é simples? O que precisa é apenas ser consciente e toda aquela trabalheira de preencher planilha, controlar despesas de itens xyz, apesar de importante,  passa a ser secundária.

Muita gente preenche planilha, aplicativo de controle financeiro e não tem nenhuma consciência sobre as anotações. É um trabalho em vão, por isso não funciona. Você precisa identificar e seguir aqueles avisos internos e não apenas observações externas e hábitos já condicionados. Assim como para uma dieta funcionar, você precisa modificar seus padrões e hábitos a longo prazo, é um processo que deve ter evolução gradativa.

É você com você

Você não precisa fazer um orçamento, não precisa dizer que vai poupar 10% de X ou que vai viver com Y. Não precisa seguir o modelo de ninguém. Você não precisa prometer poupar ou que vai deixar de gastar dinheiro. A única coisa necessária é você identificar o que precisa do que deseja, ao que quer.

O que representa para você o suficiente? Qual é o seu limite? Em que efetivamente você gasta seu dinheiro?

O retrato detalhado da sua vida é seu verdadeiro perfil econômico –  Joe Dominguez e Vicki Robin ( Dinheiro e Vida)

Neste sentido nutricionista não emagrece ninguém, personal trainer não exercita ninguém e educador financeiro não resolve problema financeiro de ninguém. O que realmente funciona é ser verdadeiro e íntegro consigo, reconhecer nossas falhas não para nos punir, mas para ter a realidade de nosso perfil econômico.

Imagem de wgbieber por Pixabay

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *