7 Novembro, 2018 Sapien Livre 0Comment

Em vésperas de Black Friday o tema é mais que inspirador, principalmente se você se encontra perdido diante de tanta oferta e informação.

Quando falamos e pensamos em reduzir custos, somos remetidos ao pensamento de sofrimento e escassez. Ou seja, vamos nos tornar mais infelizes no processo, mas de antes de mais nada é preciso entender que existem três tipos de corte de despesas. 

Neste sentido podemos relacioná-las a nossa percepção de felicidade e agir de acordo com esses critérios para fazer a gestão nossos orçamentos.

DESPESAS DA ZONA VERDE

São aquelas economias que conseguimos sem nenhuma interferência na nossa percepção de felicidade. Pelo contrário, nos sentimos mais felizes quando conseguimos essa redução já que é o tipo de despesa que não interfere em nada na nossa vida.

Exemplos de corte de despesas verdes:

  • Taxa de banco – você vai ao banco e consegue negociar isenção de taxas para movimentação de sua conta.
  • Isenção de cobrança de anuidade de cartão de créditos – mais um item que você conseguiu reduzir despesas e não teve nenhuma interferência na sua qualidade de vida.
  • Impostos
  • Renegociação de dívidas
  • Descontos em compras,
  • Portabilidade de telefone
  • Negociação de dívidas com bancos por juros mais baratos
  • Redução de assinaturas de serviços… etc

Estes são os gastos que você deve observar primeiro para iniciar um planejamento de redução de gastos. Não trarão nenhum impacto em sua qualidade de vida e proporcionarão redução de despesas desnecessárias.

DESPESAS DA ZONA AMARELA

São aqueles gastos que interferem em sua felicidade, quando faz a redução sentirá desconforto, porém é um desconforto e infelicidade temporário. Conforme o tempo vai passando a gente se adapta a nova realidade e nosso nível de felicidade se normaliza.

Seria mais ou menos quando a gente entra em uma piscina em dia quente. Inicialmente a água é percebida como gelada e isso incomoda e até desencoraja, porém, depois de um pequeno período de adaptação o desconforto desaparece e você passa a aproveitar o ambiente, inclusive ao ponto de encorajar outros a entrar na água.

Exemplos de redução de despesas na Zona Amarela:

  • Deixar de ir ao cinema e passar à ver filmes e séries em casa;
  • Trocar o carro 2.0 top de linha por um popular e econômico;
  • Deixar de comer fora todos os dias e cozinhar para levar marmita para o trabalho;
  • Deixar de pagar academia e fazer atividade física em casa ou em parques, de graça;
  • Cortar assinatura de TV a cabo entre outras coisas…

Observe que todos esses cortes de despesas vão trazer desconforto, você sentirá falta de início e isso irá lhe deixar  insatisfeito, porém em pouco tempo estará adaptado a nova realidade.

DESPESAS DA ZONA VERMELHA

Este tipo de gasto que é essencial para te manter feliz e em equilíbrio com sua vida. É o tipo de economia que se fizer, irá imediatamente te deixar infeliz e não importa quanto tempo passe, seu nível de felicidade não volta ao normal.

Geralmente os gastos da zona vermelha são gastos de necessidade básica.

Economias da zona vermelha que jogam contra você:

  • Gastos com alimentação; estudos; moradia e lazer de uma forma geral.
  • Reduzir seus gastos com comida e viver somente de básico;
  • Voltar a morar com os pais para economizar aluguel;
  • Deixar de tomar banho quente para reduzir a conta de energia ( Extremista );
  • Deixar de fazer atividades de lazer e só trabalhar;
  • Arrumar outro emprego e não ter vida social;
  • Deixar de fazer algum tratamento de saúde somente para reduzir despesas;
  • Comprar itens de má qualidade e que não gosta somente em função do preço, entre outras coisas…

ONDE TUDO SE COMPLICA 

Todo esse conceito é muito bom para se ter um norte de como iniciar um processo de redução de despesas e planejamento orçamentário.

Porém existe um problema, cada pessoa interpreta seus gastos de forma diferente. O que para um é um gasto da zona amarela, para outro é vermelho. Não existe uma regra para definir o que é importante para as pessoas.

O perigo do conselho de alguns especialistas “ Deixe de tomar um café e terá X em 30 anos”… Esse é um conselho muito comum que quase todo mundo já ouviu e é pura besteira.

Deixar de tomar um café ou cerveja pode até lhe trazer redução de custos ao longo do tempo transformando-se em uma fortuna, se bem investidos a juros compostos.

No entanto se essa redução lhe trouxer infelicidade, volte a gastar imediatamente com o café, ou com a cerveja ou com a manicure. Seja lá o que gosta de fazer…

Do contrario iremos nos auto sabotar na primeira oportunidade.

EQUILÍBRIO E AUTO CONHECIMENTO

Importante observar quando se corta alguma despesa de que gostamos é saber em que categoria essa despesa se enquadra, por exemplo:

Eu gosto muito de viajar, poderia deixar de gastar com viagem e investir toda grana, em uns 10 anos eu teria acumulado muito dinheiro.

Porém, para mim, o item viagem é um gasto da zona vermelha. Me deixaria extremamente infeliz se não pudesse viajar por um grande período de tempo, ou seja, esse é um item de zona vermelha, para outros pode ser amarelo.

cortar gastos

O PERIGO DA FALSA ZONA VERMELHA

Muita gente se vê 100% na zona vermelha com relação aos seus gastos. Então rebatem que não podem reduzir nada, nenhuma despesa. Esse é um discurso que eu escuto de quase todas as pessoas que conheço.

Porque as pessoas acreditam que todas suas despesas estão na Zona vermelha?

NÍVEL DE FELICIDADE

É exatamente em função do seu nível de felicidade. Pessoas infelizes com seus gastos estão constantemente estressadas com sua vida financeira.

Então olham para seus gastos e pensam… não existe dinheiro suficiente pois estou infeliz (Estou na zona vermelha), se esforçam e trabalham mais, que por consequência, mais trabalho os deixam mais infelizes e estressados, que por sua vez os fazem gastar mais para aliviar esse nível de infelicidade. Entrando na famosa corrida dos ratos ou esteira rolante. 

Existe uma semelhança desse cara, que acabei de descrever, com o cara  do post,  ( Não seja tonto, padrão de vida não tem nada a ver com qualidade de vida – Parte II) é o cara que é dono de muitas coisas.

Esse é o modelo de quem é dono de muitas coisas, e geralmente coisas caras que vivem quebrando ou necessitam de manutenção constante.

Como sempre acontece alguma coisa que tira seus recursos, ele vive infeliz (linha amarela) com a forma que utiliza o dinheiro e acredita que está sempre na zona vermelha de gastos.

A SOLUÇÃO PARA SER FELIZ COM SEUS GASTOS

1º PASSO

Possua menos coisas

Este é um ensinamento de muitas religiões e filosofias antigas. Não falo para viver como um monge budista, isso é uma má interpretação.

Possuir menos coisas é ser mais inteligente com relação a aquisição de bens que lhe tira liberdade, gera despesas constantes e te faz trabalhar cada vez mais para manter. 

Leia mais sobre isso no artigo Minimalismo

2º PASSO

Aproveite o conceito da zona verde de corte de gastos

Inicie imediatamente! Nada de pagar anuidade de cartão de credito, negocie o que tiver de negociar e corte tudo que é possível nessa zona de despesa.

3º PASSO

Passe para a próxima fase, zona amarela.

Identifique e elimine com cuidado os gastos da zona amarela e caso fique infeliz por muito tempo com algum item que cortou, volte a gastar com ele pois se trata de uma despesa da zona vermelha.

Importante aqui é saber identificar o que realmente te faz feliz e o que é pura besteira e está consumindo seu orçamento e sua saúde.

4º PASSO

Veja quanto de economia foi gerado e comece a planejar sua vida para fazer bons investimentos, ganhar proficiência financeira e ser mais feliz com relação ao uso do dinheiro.

E lembre-se, não seja tonto, padrão de padrão de vida não tem nada a ver com qualidade de vida.

Este artigo foi inspirado no ótimo blog representante do movimento fire https://www.millennial-revolution.com/.

Imagens por ( capa Helena Lopes ; meio do post Mabel Amber )

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *