9 Outubro, 2017 Sapien Livre 0Comment

Uma das maiores dificuldades de alguém que deseja alcançar a independência financeira é saber qual é o numero necessário se obter retornos suficientes que paguem seus custos de forma definitiva, ou seja, para o resto da vida.

Além disso, é necessário saber em quanto tempo esse tão sonhado e misterioso numero será alcançado, mesmo porque, se alguém chegar a conclusão que precisa de muito tempo irá desistir antes de começar.

REGRA DOS 4% – FAÇA DO DINHEIRO SEU ESCRAVO

Existem mais de uma forma de se buscar essa informação, além de algumas delas serem defendidas e contestadas por diferentes autores.

Eu vou abordar a regra que considero mais simples e fácil. Regra essa que já foi testada e é utilizada já há bastante tempo, principalmente fora do pais… a regra dos 4% ou Taxa Segura de Retiradas.

regra dos 4%

Taxa Segura de Retiradas

Desenvolvida na década de 90 na Trinity University, que queria chegar a uma resposta segura para o montante necessário para retiradas seguras de uma aposentadoria em um prazo de 30 anos.

Os estudos apresentados, de acordo com a base histórica do mercado americano de ações e renda fixa, mostraram que a formula é segura em 95% das simulações executadas, o que dá uma margem de segurança bem aceitável.

Simplificando, a regra dos 4% diz que quando uma pessoa acumula a quantia equivalente a 25 anos de despesas e faz esse montante render o mínimo de 4% mais inflação, poderá sacar esse valor anualmente acrescido da inflação do ano anterior e mesmo assim, terá dinheiro suficiente para sustentar seus custos eternamente.

Por que? É simples, 25*4% é exatamente igual 1, valor esse que representa um ano de despesa anual. Tá complicado ainda?

Ok, sei que para muita gente só de falar em números já começa coçar a cabeça. Então vou ajudar um pouco e colocar um exemplo hipotético, mas que pode se assemelhar muito com a sua vida.

Imagine uma garota chamada Ana, 26 anos, ainda mora com os pais. Ela possui despesa relativamente baixas, não tem filhos e consegue salvar boa parte de seu salário para investir.

Ana deseja ser independente financeiramente antes dos 40 anos de idade e não sabe se isso é possível, na verdade ela não faz a menor ideia do que estou falando. Então vamos ajudá-la.

Para isso precisarei de algumas informações:

Como Jack Estripador, vamos por partes ( ok, sei que a piada foi sem graça):

Regra dos 4%

RENDIMENTO ANUAL E DESPESAS DE ANA

Salario – R$ 52 mil – valor médio de 4 mil mensal + 13º, já abatidos Imposto de Renda. Esse é o valor liquido recebido por Ana.

Despesas – R$ 30 mil – Valor médio mensal de 2,5 mil mês. ( Ana tem uma vida frugal e consegue salvar boa parte dos seus rendimentos).

Além disso, Ana já tem 50 mil acumulado, investidos em um titulo de renda fixa, pois pretendia dar entrada no financiamento de um imóvel. ( Vou convence-la a desistir disso )

Não vou detalhar as despesas por itens e me atentar ao valor total, ok? Quando for fazer seus cálculos, é importante que detalhe todas as despesas, para que assim possa trabalhar na redução de algum deles.

É importante lembrar que nesta conta deve considerar as despesas com diversão e férias, além de despesas adicionais futuras, como por exemplo, ter filhos ou cuidar dos pais.

Esse número deve ser o mais real possível para não ter problemas no futuro, entendido?

CALCULO 01

Valor necessário segundo a regra dos 4% ( despesas anuais x 25 anos )

Despesas de Ana ( 30 mil x 25 anos ) = 750 mil pilas

Neste caso, quando Ana tiver em sua conta de investimentos 750 mil, poderá dar o grito de independência.

CALCULO 02

Você deve agora estar rindo ou com raiva. Tá maluco? 750 mil é muito dinheiro, eu nunca vou conseguir acumular essa grana. Tô perdendo meu tempo lendo essa M*&%#[email protected]

Eu lhe digo, calma papai… ao olhar assim parece missão impossível, mas lhe garanto que é fácil de conseguir. Observe que usei a palavra fácil.

Sem delongas vamos aos números:

Bom, considerando que Ana consegue salvar 22 mil por ano ( 52k – 30k )

Projetando seus números teríamos o seguinte cenário:

REGRA DOS 4%

Exatos 13 anos, essa é a quantidade de anos necessários para Ana alcançar sua independência financeira. Não é incrível? Exatamente aos 39 anos de idade.

Agora observe que existem algumas diferenças dos números apresentados na tabela e dos que inicialmente mostrei como necessários para Ana.

A quantia acumulada por Ana no ano final 13, é de R$ 546.978 mil e não de R$ 750 mil, como havia dito inicialmente que seria necessário. Por que essa diferença de quase 200k? Simples papai… a taxa de juros que utilizei foi de 6%.

O Brasil é o pais dos juros altos, e isso é uma desgraça para quem deve, mas é uma maravilha para quem investe. Com retornos de 6% ao ano a regra dos 4% dá uma sobra que permite o montante necessário ser menor que os iniciais 750k.

Juros compostos são a oitava maravilha do mundo. Quem entende isso lucra, quem não entende, paga.” –  Albert Einstein

REGRA DOS 4%

Do valor acumulado no período, somente de juros temos R$ 210.977 Equivalente ao valor de um apartamento médio na maioria das capitais brasileiras. ( Chora Banco!!)

Os aportes anuais somados ao valor inicial de 50k foram de apenas 336 mil.

Isso não é magico?

Como nem tudo são flores, vamos as considerações negativas:

  • Muitos especialistas são contra essa regra. Dizem que não funciona pois ela é extremamente otimista;
  • A inflação pode corroer o montante total e fazer as retiradas serem insignificantes diante do aumento do custo de vida;
  • O valor retirado é baixo mediante a quantidade necessária para investir…
  • entre outros argumentos…

O que eu tenho a dizer sobre isso:

01 – Otimista sim, porém sempre desconfiado. O otimismo deve fazer parte de nossa vida, nem por isso devemos nos descuidar dos perigos e eventos raros que podem nos acontecer.

Para isso, aconselho criar uma margem de segurança, em vez de trabalhar com 25 anos de despesas, acumule 2,5 anos a mais que o necessário.

02 – Inflação existe em qualquer lugar do mundo, aqui no Brasil em especial temos de ter mais cuidado. Por isso, estudar investimentos que nos protege desse mal é muito importante. Atrelar seu capital a investimentos indexados aos IPCA é uma alternativa valida e não muito difícil no mercado.

03 – O valor retirado é baixo mediante o valor que é necessário acumular. Sim, o valor é baixo pois como acredito, “Não precisamos de muito dinheiro para ser feliz”. Quanto é necessário?

Quem decide é você o estilo de vida que escolheu viver. Se gosta de luxo e ostentação vai precisar de mais, se pode viver de forma simples, precisará de menos. Não existe numero certo, cada um deve definir o seu e ser feliz com ele, sem olhar para o gramado do vizinho, por favor.

Atingir o numero necessário para a regra dos 4% significa ser independente financeiramente falando, que em outras palavras significa ser livre para fazer o que bem entender.

Isso não quer dizer que vai parar de trabalhar ou ganhar dinheiro, apenas irá te proporcionar fazer o que bem entender.

Afinal, neste estágio pouco importa o dinheiro pois ele será seu escravo.

Disclaimer – Eu não sou um profissional de finanças e nem pretendo ser. Entenda que você é responsável por seus investimentos e decisões. Sou apenas um apaixonado por finanças  pessoais e minhas opiniões e escolhas são particulares a minha filosofia e valores. Em outras palavras, se fizer cagada com seu dinheiro não me culpe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *