9 Janeiro, 2019 Sapien Livre 0Comment

Um dos maiores vilões de quem está em busca da Independência financeira é a perda de rendimentos ou perda do poder de compra.

Nosso país tem um histórico amargo quando se fala em inflação, porém nos últimos 20 anos, desde a criação do plano real vivemos uma estabilidade econômica em que é possível acreditar que os tempos de hiper inflação já se foram.

No entanto, nem por isso devemos nos descuidar deste tema, já que a inflação informada pelos órgãos oficiais quase nunca representam a realidade sentida pela grande maioria dos brasileiros.

Se deseja manter sua inflação pessoal sobre controle, tente seguir por estes 06 caminhos:

INFLAÇÃO PESSOAL

A grosso modo inflação pessoal é quando você aumenta seus gastos e estilo de vida de acordo com o aumento de sua renda. Observe que se ganhar um aumento de salário ou uma promoção no emprego, logo irá subir suas despesas até anular o aumento na renda.

Leia mais sobre o assunto em:

CRIANDO DEFLAÇÃO

O QUE ESCONDEM DE VOCÊ SOBRE INFLAÇÃO

1 – TENHA UM ORÇAMENTO BEM DEFINIDOS

Não quero ser o chato do rolê mas não tem outra forma de fazer uma previsão de despesas se não souber para onde está indo seu dinheiro.

Aquela velha história de anotar gastos e todas as despesas permite fazer projeções, assim como também cortar determinadas despesas desnecessárias. Além de poder substituir coisas que estão passando por algum processo inflacionário.

O orçamento bem definido funciona como a linha tracejada do GPS que ajuda a chegar no destino desejado sem se perder.

2 – PROCURE VIVER SEMPRE ABAIXO DE SUAS POSSIBILIDADES

O grande problema da maioria das pessoas é querer viver além das suas possibilidades, ou no limite delas. Fica muito difícil se manter e fazer investimentos quando você zera a conta todo mês.

Mesmo que tenha obtido alguma renda extra, o dinheiro some. É provável que isso ocorra porque está vivendo além das suas possibilidades.

O saudável é viver sempre um pouco abaixo do que poderia. Exemplo: Se poder comprar um carro de R$ 100 mil, tenha um de 50. Se pode financiar uma casa de 500 mil, compre uma de 300 ou menos.

Esse conceito vale para tudo. A diferença irá dar folego para que possa construir riqueza, gerenciar sua vida financeira com mais inteligência e sem desespero.

3 – NÃO SE COMPARE COM OS OUTROS

Se quiser a receita para falhar e ser infeliz em qualquer área é se comparar com os outros. O gramado vizinho sempre será mais verde. No sentido financeiro isso é perigosamente desastroso.

Se o seu cunhado comprou um carro novo, não vá fazer a cagada de trocar o seu também. Se a decoração do apartamento do seu amigo de trabalho (que alias, ganha menos que você) é bem mais sofisticada que o da sua casa, não tente superá-lo.

Seja feliz com o que tem e com suas coisas. Se comparar com os outros pode fazer sua inflação pessoal explodir.

4 – FUJA DAS TENTAÇÕES

Ninguém melhor que você mesmo para saber seu ponto fraco. Se gosta de colecionar canecas e não resiste ao ver esse produto sem comprá-lo…. então deixe de visitar lojas e sites que oferecem este tipo de produto.

Compras por impulso costumam tomar um grande pedaço da nossa renda e nós, boa parte das vezes, nem percebemos isso.

Evite os gatilhos mentais que te fazem gastar dinheiro. Neste sentido é muito importante admitir suas fraquezas.

Leia também:

O GUIA DEFINITIVO PARA SALVAR SEU BOLSO

5 – FAÇA COMPRAS INTELIGENTES E PROGRAMADAS

Quando você possui um orçamento bem definido, pode programar algumas compras e aproveitar de descontos e promoções.

Não deixe para comprar algo quando realmente estiver precisando pois estará em uma posição de desvantagem. Mais ou menos como alguém com sede em um deserto precisando de água. Na necessidade irá pagar o preço que pedirem.

Tente programar suas compras e também provisionar recursos para aproveitar promoções e também fazer negociação de descontos pagando a vista.

Lembre-se que dinheiro economizado é dinheiro ganho.

6 -USE SUA RENDA PARA AUMENTAR A VELOCIDADE DE SEUS INVESTIMENTOS

Não é porque você tem dinheiro que precisa gastar. Se você vivia muito bem com seu salário e teve dissidio anual de 4%, no mês seguinte estes 4% deveriam sobrar na sua conta. Não tem porque você sair para torra-lo na primeira oportunidade.

Use este excedente para aumentar a velocidade de seus investimentos, de modo que ele possa contribuir para a construção de renda passiva.

Imagens por ROverhate ( destaque capa ) e Couleur (corpo do artigo)

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *