23 Fevereiro, 2019 Sapien Livre 0Comment

Seguindo a série sobre planeamento financeiro, neste artigo vou descrever, na prática, como construir um orçamento para acompanhar suas receitas e planejar suas despesas e investimentos futuros.


Leia também – Começando pelo começo – Planejamento Financeiro – Parte 1

Não importa se você ganha muito ou pouco, se não tem um plano para seu dinheiro ele vai escorrer pelas suas não e você nem sequer saberá para onde foi. Nosso dinheiro é finito, no entanto nossos desejos não tem fim.

Somos um posso de desejo e se formos desatentos com relação ao nosso orçamento, nos transformamos em escravos de nós mesmos.

Etapa 1 – Auto consciência e honestidade

Parece brincadeira mas esta é a etapa mais difícil do processo. Temos um grande talento em enganar a nós mesmo. Neste sentido temos que:

1 – Reunir todas as informações possíveis referente à demonstrativos financeiros. Sejam eles: extratos bancários, contas bancárias, de investimentos, demonstrativos de declaração de IR etc… o segredo para criar um orçamento confiável é achar uma média mensal. Por isso toda informação disponível será útil.

2 – Registre todas as suas fontes de receita, seja salário, pró-labore, extras, participação em lucros, comissões e trabalhos extras.

3 – Crie uma lista de despesas mensais: divida essa lista em custos fixos e custos variáveis. Os custos fixos são aqueles recorrentes que você não pode evitar, tipo: contas de água e luz, aluguel, condomínio, etc…

Os custos variáveis não devem ser negligenciados pois é exatamente nesta lista que será possível fazer cortes e gerenciamento. Os custos variáveis incluem diversão, comida fora de casa, gasolina etc.

4 -Deverá somar as receitas e subtrair as despesas. Caso no final os números sejam positivos, já terá começado bem. Poderá destinar o valor para investimentos ou reduzir prazos de financiamentos e quitar dívidas. 

No entanto, se o resultado for negativo, terá de fazer algumas mudanças em sua vida para que os números fiquem, no máximo, no zero a zero.

5 – Se você verificar  que está em uma situação muito vermelha, com muitas dívidas. Terá de mexer imediatamente na linha de despesas variáveis, como não são gastos essenciais poderá, já de cara, reduzir algumas despesas.

6 – Imputar as informações é só a parte mais fácil. É necessário revisar e incluir  informações semanalmente. Somente com acompanhamento e atenção devida será possível adquirir integridade financeira.

Etapa 2 – Escolha de uma boa planilha ou aplicativo

Uma simples pesquisa no google irá ver que existem inúmeras planilhas gratuitas disponíveis para download, veja qual se adapta melhor ao seu perfil. Uma alternativa às planilhas são os aplicativos. Vera que existem inúmeras opções, o mais famoso é o Guiabolso.   

Etapa 3 – Defina suas metas

É muito importante ter metas bem claras de curto, médio e longo prazo. 

Tenha em mente que deve ter a resposta para questões como:

  • Já tenho Reserva de emergência? Se não possui deve usar o orçamento para começar a compor esses recursos.
  • Possui dívidas? Inclua os valores a serem pagos nos meses correspondentes para não se perder em dívidas. Antes de querer trocar de carro deve ter em mente o tamanho de suas dívidas.
  • Tem crianças? Vai começar a poupar para compor um fundo para a faculdade ou intercambio? Coloque tudo em planilha.
  •  Previdência privada ou INSS? Você tem um plano de aposentadoria ou está pensando em contar apenas com aposentadoria tradicional do governo. Recomendo que salve pelo menos 20% para se aposentar de forma a não perder muito de sua renda na velhice . 

Planilha de custos

Etapa 4 – Calcule quanto dinheiro é suficiente para sustentar seu estilo de vida

Seu orçamento deve refletir o que você precisa com aquilo que você gosta, sem comprometer suas necessidades futuras. Neste sentido cada pessoa tem um número diferente.  

As nossas despesas e até as receitas costumam variar de mês a mês, por isso devemos estabelecer um valor médio mensal.

Entenda que saber quando dinheiro precisa para custear seu estilo de vida é o que vai determinar o sucesso de seu planejamento financeiro. Lembrando que os desejos humanos são infinitos, mas nossos recursos e os do planeta não.    

5 – Crie um plano de investimentos

Se já conseguiu criar uma reserva de emergência e não possui dívidas. É hora de montar um plano de investimentos. Quanto deve polpar papai? A resposta é o máximo que puder, desde que não comprometa uma vida de qualidade. 

Tenha em mente que objetivos de curto, médio e longo prazo devem seguir estratégias de investimentos diferentes.

6 – Calcule quais são seus gastos opcionais

Existem alguns custos que são opcionais, ou seja, você pode escolher te-los ou não. Quando começar a adquirir integridade financeira será fácil identificar esses gastos. A palavra de ordem é equilíbrio, um bom orçamento deve lhe proporcionar, além de segurança, equilíbrio. Ele não deve ser um castigo.

7 – Revisão

Reveja eventuais gastos que não costumam entrar no orçamento como presentes, farmácia, festas e happy hour.

Discuta com sua família, desde seu cônjuge e as crianças. Só terá sucesso a longo prazo se todos estiverem alinhados, do contrário, terá muita dor de cabeça para estabelecer mudanças e sustenta-las a longo prazo.

8 – Faça Correções

Nada deve ser escrito em pedra, desta forma se sua vida mudou… revise e refaça seu orçamento para espelhar sua vida atual. 

9 – Mantenha-se firme

Vai dar trabalho, principalmente se os números forem desanimadores. Não desista, o pior cego é exatamente aquele que não quer ver.   Após criar o habito de fazer seu orçamento, terá total controle sobre suas finanças. 

Artigo inspirado no texto de Dale | The Money Guy

Imagem de capa por Analogicus – Imagem corpo do post por Stibepb – Pixabay

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *