29 Setembro, 2020 Sapien Livre 4Comment

Tem um ditado famoso que fala: “os incomodados que se mudem”, e é bem isso. Enquanto estivermos confortável não existe mudança.

Eu preciso confessar que quando eu trabalhava de segunda a sexta, que recebia ordem e seguia as metas da empresa, que era igual um cachorrinho adestrado, a vontade e o tesão que eu tinha em escrever meus artigos eram bem maior do que a vontade que sinto hoje.

Engraçado, mas eu pensava que seria o contrário. Eu pensava… quando eu largar o trampo terei mais tempo e assim poderei escrever com mais qualidade e ânimo por estar descansado. Não foi isso que aconteceu, pelo contrário, hoje tenho bem menos vontade de escrever e produzir para o blog.

É como se a revolta ou a a insatisfação me alimentasse. Eu sempre tinha alguma coisa para falar, para expressar, para compartilhar, pois aquilo era o que estava vivendo com toda minha intensidade. Hoje, apesar de ainda gostar muito do que escrevo e compartilho, a vontade não é a mesma.

Neste sentido, as vezes, é exatamente aquilo que te frustra que nos move para uma vida melhor, para a busca de progresso e mudanças. A insatisfação é um puta motivador e ter isso em mente é importante para não desanimar.

É muito fácil acostumar com o conforto, com o ócio, com a comodidade de ter todo o tempo a disposição, mas é exatamente isso que pode nos levar a uma vida sem significado, sem desafios e por consequência, brochante.

A independência Financeira é só referência

Mais de um ano e meio que conquistei minha independência financeira, apesar deste ano ser totalmente atípico com a pandemia, vejo que a IF é só um ponto de referência, o mais importante é a caminhada e neste sentido, não podemos parar, precisamos nos auto desafiar pois caso a Independência financeira seja o único objetivo, sem nenhum propósito, a vida fica vazia, morna, um total marasmo, confortável, mas que nos leva a morte, apesar de ainda cheios de vida.

Como diz outro ditado… Mar calmo não forma bons marinheiros (algo parecido com isso).

Eu sempre destaquei que ter um propósito é muito importante para nos mantermos ativos, se tornar FIRE não deve ser considerado um propósito, deve ser apenas um fluido para que nossa vida seja mais leve, sem a dependência do dinheiro, para fazer as coisas que desejamos. Seja tomar uma cerveja de segunda feira ou se aprofundar em um trabalho que traga significado.

Neste caso, a insatisfação será apenas o desejo de fazer o nosso melhor, independente do que seja.

Imagem por free-photos – Pixabay

4 thoughts on “A insatisfação é um puta motivador

  1. Oi Sapien, concordo com seu post, a insatisfação também me move rsrs. Ao mesmo tempo que quero sair chutando o pau da barraca, fico pensando que tipo de rotina eu teria. Tenho pensado na possibilidade de criar algumas atividades paralelas para quando sair do trabalho ou pelo menos deixar as coisas engatinhadas. Mas isso está no plano das ideias, não há nada concreto ainda. Como você bem escreveu no post, “alcançar FIRE” não pode ser o único objetivo, não quero que essa meta seja a última estação da minha linha do trem. Beijos.

    1. Oi Yuka,
      Sabe que eu, por ter antecipado minha caminhada, me peguei sem esse processo transitório de planejar a retirada do mundo corporativo. Sério, isso me. Deixou meio perdido com tanta liberdade de uma hora para outra. Neste aspecto vc tem muita razão em se planejar com outras atividades.
      Bjos

  2. Muito show! Alinha perfeitamente com o que penso, apesar de sentir certo medo de não achar outro foco pra manter quando atingir a IF, sempre dá aquele friozinho na barriga. Estou tentando ao máximo aproveitar o caminho, mas o foco sempre ficar no destino, parece que sempre queremos que ele chegue o mais rapido possivel.

    Abçs

    1. É bem isso amigo, ficamos ansiosos e até obcecados por se tornar FIRE, no entanto isso é só uma parte do processo de uma vida com significado.
      Boa sorte para nós!!
      Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *